Imprensa, Formação e Transferências

O tema da Imprensa avençada e comprada é velho e relho. Todos sabemos que o clube do Estado e das instituições oficiais, tem uma protecção da Comunicação Social, a qual é ávida a denegrir tudo o que diga respeito aos outros dois grandes rivais e que protege e oculta as notícias “incómodas” para o reino encarnado – dando-se até “ao luxo” de as “inventar” e/ou “plantar” e por sua própria iniciativa (!!!).
Os “avençados” (directores, sub-directores e jornalistas) e os cronistas espalhados pelos mais diversos sítios – desde ABola, Record, Correio da Manhã, Diário de Notícias, Expresso, revista Sábado, Observador, Sol, passando pelo MaisFutebol, ZeroZero, RTP, TVI, SIC, CMTV, SportTV, e até na Antena 1, Rádio Renascença e TSF –, são alguns dos órgãos de comunicação que o Benfica domina.
São múltiplos os (mais) exemplos diários dessa influência benfiquista nos media. Recentemente [Terça-feira, dia 05/19] veio a lume a “entrevista” a Luís Filipe Vieira, a qual não foi realizada em regime presencial, como uma foto induzia, mas que aconteceu por escrito (e por interpostas pessoas daquele…) e sem que, como manda o Código Deontológico da profissão, isso fosse referenciado como “aviso ao leitor”… Ainda no decurso desta semana são vários os exemplos – desde o caso “Mitroglou”, com o próprio presidente encarnado a assumir a “plantação” de uma “notícia” no jornal ABola, até ao induzir em erro os leitores mais inocentes, como o Record fez nesta Quarta-feira:

Aproveitando a indigitação de Domingos Soares de Oliveira para um cardo directivo na ECA (Associação Europeia de Clubes), direcciona o leitor para uma decisão já tomada na Associação, sugerindo que ele poderia ser já da iniciativa do dirigente encarnado, o que é falso. A notícia foi escrita pelo jovem Pedro Ponte que, nas últimas semanas, anda muito activo a fazer a ponte entre o seu clube do coração e o jornal onde trabalha…
Mas o mais acérrimo defensor do universo vermelho é o jornal Abola – o tal da “entrevista por email” (não é piada, aconteceu mesmo) e que, pela pena do bajulador de serviço, José Manuel Delgado, todos os anos arranja invariavelmente no dia 2 de Janeiro uma entrevista ao “grande líder”, também conhecido com “o primeiro-ministro” encarnado.

Luís Filipe Vieira a enCAPAr desde 2009, como se comprova na imagem de cima (no sentido esquerda/direita e cima/baixo), e onde, nos últimos nove (9) anos, só em 20011 (entrevista a Laurentino Dias, Secretário de Estado com o pelouro do Desporto) e em 2016 (jogava-se nesse dia um Sporting-FC Porto para a Primeira Liga) foram excepção.
Caso para dizer que, tal como o pinheiro está para o Natal, assim Luís Filipe Vieira está para o Ano Novo.

A Falácia da Formação

Outra das mentiras muitas vezes repetida e que, por isso, se propiciam a tornar-se verdades, mas que não deixam de o ser – mentiras! –, tem a ver com a Formação, onde o clube de Carnide é apontado como um exemplo a seguir.
A inscrição para a Champions League veio deitar por terra isso mesmo pois, para não inscrever só 22 jogadores, “camuflou” a lista com jogadores da formação, de molde a apresentar os 25 jogadores que o regulamento lhe permite. Nesses 25, obrigatoriamente 8 (oito) terão que ser jogadores formados localmente (ou no clube ou no país).
Ora esses 8 foram preenchidos com os nomes de André Almeida, Pizzi, Eliseu e Rafa (formação no país), para Bruno Varela, Ruben Dias, João Carvalho e Diogo Gonçalves ocuparem a vaga dos formados no clube.
Os últimos 4 poderiam ser inscritos na lista B, mas como não havia jogadores da célebre formação encarnada, toca de recorrer a estes para preencher os 25 jogadores regulamentares.
Mas então, em que ficamos? Há ou não há aproveitamento da formação encarnada? E são ou não são, um exemplo para o resto dos clubes grandes? “Com papas e bolos se enganam os tolos”.

Janela de Transferências

Ao fim de alguns anos a sugerir e a solicitar que a janela de transferências de Agosto seja encurtada, a UEFA, pela voz do seu presidente, Aleksander Ceferin, admitiu que esse seja um propósito imediato do organismo europeu de clubes.
Depois da aprovação pelos clubes da Premier League para que as transferências encerrem antes do início da 1ª jornada dessa competição, tem a palavra a UEFA, a quem cabe colocar a Europa do Futebol afinada pelo mesmo diapasão.
Claro que o mais importante está feito e como os ingleses são os pioneiros da legislação futebolística, agora resta escolher a data (ou datas) mais apropriada para que não haja uma diferente para cada país, e que não varie conforme o início dos campeonatos nas diferentes federações, mas encontrando uma data que possa ser acessível para a maioria dos países europeus.
Finalmente as propostas dos Treinadores de Elite parecem ter o fruto desejado: acabar com as dores de cabeça sobre a incerteza dos planteis com a época iniciada.

Incoerência de um Cartilheiro

O problema de se papagear pela Cartilha do Janela acarreta riscos (e grandes!), retira autonomia e cria uma dependência a quem tem o dever de comentar com Coerência e com Rigor.
O cartilheiro Rui Pedro Braz, benfiquista empedernido, dizia no “Caso dos Email’s” que: «há que apurar a veracidade dos mesmos», «ainda ninguém do Benfica confirmou a existência dos emails», «não existem motivos para suspeição, pois os emails não são elucidativos».
Na Quarta-feira, a abrir a sua alocução sobre os emails do West Ham, no envio de proposta para contratação de William Carvalho, e que a Sky News deu à estampa, o mesmo Rui Pedro Braz saiu-se com esta pérola: «Neste momento, não tenho grandes dúvidas sobre a veracidade destes emails…».
Em que ficamos Rui: estes são verdadeiros e os outros não?
Resposta pronta e acertada teve o Pedro Sousa que, no programa e em directo, lhe demonstrou a incoerência:

Mas a burrice do cartilheiro Braz não é caso único porque um outro cartilheiro e agora funcionário do clube encarnado, José Marinho, para além de acreditar na veracidade destes emails da Sky News, justifica a diferença entre uns (FCP) e outros (SKY) com este “vómito”:

Organizem-se. Sejam coerentes.
Pedido votado ao fracasso porque são dois vendilhões do templo lampiónico

Comentários

Comentários

2 thoughts on “Imprensa, Formação e Transferências

  1. Acho que já chegou o momento de classificar o Jornal de Notícias, como deve ser classificado: outro jornal capturado por Lisboa. O artigo de hoje com a publicação de uma suposta sondagem para saber quem é mais culpado pelas cartilhas (Vieira, ou Pinto da Costa) é um autêntico cair de máscara. Execrável!
    Ora eu, portista, que me ando a queixar do silêncio de Pinto da Costa, fiquei agora a saber pelo “nosso” JN, que afinal ele é também um dos maus da fita… Só podia… O orelhas não se abandona às feras, não é?

    Que vergonha este país!

    Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *